Dia de combate ao Bullying e Violência Escolar

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Bullying e Violência Escolar.


Desde 2016, ano em que passou a valer a lei que determina a criação de programas de combate ao bullying em escolas (13.185/15), o Brasil colocou na agenda um dia especial para falarmos sobre esse tema. 07 de Abril.


Ok! Já sei que você pensa que bullying ficou banalizado. Tuuuudo é bullying. Olhou diferente é bullying, não conversou com meu filho-bullying. Ao mesmo tempo que é um assunto super evitado nas escolas e até mesmo nas famílias, todos invocam o bullying quando se sentem desconfortáveis com algum comentário, abordagem ou uma brincadeira mais agressiva.


E eu concordo. Como especialista no tema, eu ouço coisas incríveis: "a menina me encara todos os dias durante o intervalo e eu acho que é bullying", "a professora faz bullying com meu filho porque cobra resultados inatingíveis", "meu filho é vítima de bullying porque nunca é escolhido para o time de basquete", e muitos outros.


Para caracterizar o bullying, existem vários detalhes a serem analisados. Mas iniciar com uma pequena fórmula já ajuda. Se compreendida, ela evitará muita confusão e evitará, também, o bullying. Vamos a ela:

BULLYING = VIOLÊNCIA FÍSICA + SER SER TER

OU PSICOLÓGICA INTENCIONAL + REPETITIVO + DESNÍVEL DE PODER

Pronto! Essa fórmula já diferencia o bullying do mero aborrecimento (ou mimimi) e a violência escolar. Então eles não são bullying? Não! Mas podem se tornar.


Veja, se o "mimimi" é insistente, tem sempre a mesma pessoa/gênero/classe social como alvo e não oferece possibilidade de defesa, ele se torna bullying.


Da mesma forma a violência escolar. Se a subtração de pertences é persistente, ocorre várias vezes, com a mesma pessoa ou grupo, ele se torna bullying.


Então podemos entender que o bullying é a não resposta de limite para o mimimi ou a violência escolar.


E por que ter um dia especial para abordarmos esse tema? Porque, infelizmente, o bullying tem levado centenas de crianças e adolescentes a situações de estresse social, desinteresse pela vida, descrédito nas pessoas e, mais comum do que imaginamos, ao suicídio, homicídio e automutilação. Separar um dia para discutir como combater e como evitar o bullying é um começo importante para reduzirmos ao máximo os efeitos tristes dessa prática.


Para compreender melhor o que é bullying e seus efeitos, deixo 2 dicas de documentário e série para serem assistidos em família:

"Bullying" e "13 reasons why" falam, com muita sinceridade, sobre o que é o bullying, como ele acontece, como escolas e famílias tratam o tema e quais seriam as soluções para combatê-lo.

Aproveite o final de semana para criar oportunidades naturais e saudáveis de conversar em família sobre esse tema. Vai ser um tempo muito precioso, tenho certeza!

Um abraço!

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Basic Square